imagem

 

 

 

     

 

 

 

               JESUS: APRENDENDO A LIDERAR COM O SUPERCOACH – PARTE IV

 

                                                         Por Ernesto Berg

 

 

Vivendo a própria missão

“Bem sei que tudo podes (Deus), e nenhum dos teus pensamentos (planos) pode ser impedido.” Jó 42.2

Jó sabia que Deus tem seus planos para cada pessoa manifestar em vida. É a sua missão, o motivo pelo qual você nasceu.

Você é um ser único. As probabilidades de uma outra pessoa nascer com as mesmas qualidades e características de você é de uma em 50 bilhões (50.000.000.000). Logo, você tem

o potencial de fazer algo especial em sua vida, algo que ninguém mais pode fazer. A única pergunta que você precisa responder é: “Vou fazê-lo?”

 

A sua vida e a sua missão são intransferíveis. Deus outorgou-as a você. No plano Dele e na mente Dele você é perfeito quando aceita a Cristo como Senhor e Salvador. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

2Corintios5.17    

 

A sua missão terá o peso, o aval e força de Deus e só você, ninguém mais, pode cumprí-la. Faça da sua missão um exemplo de vida, de alegria, de amor, de vitória, de paz, de realização. Assim, um dia, quando estiver do outro lado da vida, diante de Deus, poderá dizer-lhe: “Missão cumprida, Senhor.”  Poderá então afirmar como Paulo apóstolo: “Com-

bati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” 2 Timóteo 4.7                                                                                                               

Ouço com freqüência pessoas dizerem: “Não sei qual é a minha missão”, ou, “Afinal qual é a minha missão de  vida?” Sua missão de vida já está embutida em você  desde que nasceu. Preste atenção aos seus dons, as suas capacidades, aos seus interesses, às suas motivações, àquilo que o absorve e o envolve mais do que tudo. Essas são as suas competências e habilidades que deverão ser aprimoradas ao longo da vida. A missão é a atitude de colocá-las em prática 24 horas por dia, a seu serviço, a serviço das pessoas e da comunidade.  

Ouço também muitas pessoas dizerem: “Preciso de um sinal de Deus”, ou  “Preciso de um sinal do Universo”, ou “Preciso de um sinal dos anjos para saber o que devo fazer, ou qual caminho tomar.” Não procure por sinais, porque você é o sinal. A tua missão é o sinal. A Bíblia é clara quando diz: “Estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome (Jesus), expulsarão demônios, falarão novas línguas;” Marcos 16.17

Note bem o que Jesus, o grande líder, diz:”Estes sinais seguirão...” isto é, os sinais te seguirão; você não seguirá os sinais, eles é que te seguirão. O que  tem  a fazer é assumir o seu papel neste planeta e fazer acontecer, porque você já está aparelhado com tudo o que é necessário para a vitória: fé, perseverança, determinação, objetivos e metas. Só falta agora agir, e agir com rapidez, porque a vida é curta demais para ficarmos filosofando enquanto a caravana passa.   

Ao agir, as coisas automática e obrigatoriamente começarão a acontecer e a vitória é certa. Há um momento mágico em que a decisão de agir e cumprir sua missão depende só de você e de ninguém mais. Não depende mais de Deus, de Jesus, dos anjos, do pastor, do padre, do pai, da mãe, do seu chefe, ou de quem quer que seja, mas depende só de você e de ninguém mais.

Guarde consigo a sabedoria deste versículo: “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma.” Eclesiastes 9.10

Quando você veio ao mundo todos sorriam, só você chorava. Então, viva sua vida de tal modo que, quando você partir, todos chorem e só você sorria. Logo, mãos à obra; há uma missão a sua espera. A tua missão.

Lição de casa

Eis aqui uma lição de casa que certamente lhe será muito útil. Pelos próximos sete dias eu o desafio a não se queixar de nada, tanto verbalmente quanto mentalmente. Matéria prima para nos queixarmos encontramos em toda a parte: na televisão, nos jornais, na família, entre os parentes, colegas de trabalho e amigos, nas ruas etc.

Agüente uma semana, e verá como isto transformará por completo a sua vida. Já fiz isso muitas vezes, e confesso que o resultado é impressionante, pois instala-se na mente e no espírito um estado de paz, tranqüilidade e lucidez raramente atingido por outros processos. Não se trata de uma passividade bovina, mas um estado de sabedoria e discernimento que permite a você agir sem afetação e sem paixões exacerbadas. As coisas então fluem em outro compasso e num outro nível.

 

Não por acaso Paulo escreve: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” 1 Tessalonicenses 5.18.

Será isso mera pieguice de cristãos ingênuos? Certamente que não. Por trás disso há uma lei poderosa: tudo a que nos ligarmos (queixas, lamúrias, reclamações etc.) exercerá influência sobre nós e ditará nosso estado mental e espiritual, e por conseqüência, nossas ações. A boa notícia é que isso também vale pelo lado positivo: pensamentos de amor, alegria, harmonia, sucesso, trazem mais e mais disso em nossas vidas.

 

Por isso eu lhe pergunto: Como você quer viver a sua vida? Você quer jogar na primeira divisão ou contenta-se  em sobreviver na segunda divisão? Deus já o equipou com tudo o necessário para a vitória, em todas as áreas de sua vida. A escolha é sua.

Mas, não estou falando de você ou de mim; me refiro a nossa missão de vida, isto é, a de viver em alinhamento com o propósito de vida pelo qual estamos aqui. É ser fiel ao seu mandato, outorgado por Deus, ao seu verdadeiro propósito de vida: a de servirmos aos outros.

A maioria de nós é imobilizada pelos nossos egos e suas armadilhas: o excesso de “meu”, minha”, “eu” e “mais eu”. A que isto nos está levando? Não precisa responder. É só olhar ao seu redor.

A Organização Mundial de Saúde OMS, alertou no final de 2011, que cerca de 3.000 pessoas se suicidam por dia no mundo, uma a cada 30 segundos. E que para cada pessoa que acaba com a própria vida, pelo menos 20 outras fracassaram na tentativa. É isso o que o império do ego proporciona. Desilusão, desespero, derrotas, fracassos.

 

Mestre da ressurreição e da vida

Cristo, o grande condutor de almas, não abandona, entretanto, a raça humana e afirma triunfante: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá.” João 11.25. Isto é, quem acredita e pratica os ensinos de Jesus, ainda que esteja com a chama da vida espiritual apagada, morta; ainda que esteja na pior situação, abandonado, derrotado, sem perspectiva alguma, mas crer no poder da ressurreição e da vida que o nome de Jesus proporciona, este será renovado com um novo alento, uma nova vida, uma existência abençoada e agraciada por Deus.

 

O grande líder servidor, Jesus, traz a grande, boa e definitiva nova: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. Qual caminho escolhemos trilhar? A do império do ego ou a

do Filho de Deus? Uma das sendas leva à miséria total, a outra, à vitória e ao preenchimento de seu objetivo de vida.

É hora de parar de nos escondermos e começar e sair da casca; parar de necessitar e começar a liderar; parar de reclamar e começar a fazer a diferença. É hora de começar a ser a “menina dos olhos de Deus”, os vencedores que Ele sempre quis que fôssemos, de compartilharmos nossas bênçãos e nosso valor de uma forma grandiosa. Pode haver milhares, ou mesmo, milhões de pessoas contando com você, esperando que você assuma seu papel. Isto vale para todos nós, sem uma única exceção. Será que iremos aceitar o desafio, ou preferimos passar a bola adiante?

 

O novo e definitivo mandamento

Podemos imaginar líderes e empreendedores realizando grandes obras, aglutinando forças, pregando uma nova realidade, motivando pessoas, empunhando novas bandeiras, quebrando paradigmas, instalando uma nova ordem, como sempre aconteceu na história da humanidade.

 

Cristo fez tudo isso, porém realizou também duas coisas que nenhum grande empreendedor havia feito, ou mesmo um dia fará por seus liderados: 1°- Dar a vida pela humanidade; 2° - Trazer um novo mandamento, o do amor ao próximo.

 

O mandamento do amor quebra a espinha dorsal de Satanás e de tudo o que é maligno e nefasto. “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também uns aos outros vos ameis.” João 13.34. O verdadeiro amor desarma as pessoas mais empedernidas e teimosas.

O fato de Cristo nos ordenar a amar indica que o amor não é apenas um sentimento, uma emoção ou uma preferência; é uma decisão, um compromisso de nos comportamos de acordo com um novo padrão: o amor transcendental de Jesus. Cismas, disputas, difamações, críticas são contrários ao espírito de Jesus. O amor dele foi sacrificial e incondicional. Seu amor é constante e autossustentador em todas as circunstâncias da vida e resulta nos melhores interesses do ser amado.

 

Paulo apóstolo, como poucos entendeu e viveu a mensagem de Cristo, quando escreveu:

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa, ou um sino que tine.

E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.” 1 Coríntios 13. 1 a 4.

 

Quem guia quem?

Que tipo de líderes estamos  habituados a seguir? Estamos lúcidos e conscientes a que tipo de pessoas estamos entregando nossa confiança e, sobretudo nossa vida? De um lado vem um indivíduo que se auto-proclama líder (seja na política, nas finanças, nas artes, na religião) e tem a solução certa para os nossos problemas.

De outro lado, damos, freqüentemente, muito crédito a pessoas de nosso relacionamento como se o que falassem fosse a verdade absoluta, sem questionarmos suas afirmações. Que valores morais e éticos, e que princípios esses líderes estão apregoando e querendo “vender-nos”?

 

Paulo diz: “Sempre seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso.” Romanos 3.4a,  querendo com isso dizer que Deus é sempre verdadeiro, pois conhece tudo, e o ser humano está sujeito

ao espírito da ignorância e da ilusão, assim como é dependente de interesses pessoais que acabam por influir inevitavelmente em suas decisões e atitudes.

Jesus conhecia muito bem as limitações dos líderes que seguimos ao afirmar: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão ambos na cova?”  Lucas 6.39.

Quantos de nós estamos caindo na cova guiados por cegos que se presumem infalíveis? São os que disseminam fanatismos, crendices e guerras ao redor do mundo. Quando a sabedoria não é praticada surge o fanatismo, quando a verdadeira fé não é praticada surge a crendice, quando o amor não é praticado surgem as guerras.

 

O líder seguro

Jesus, o líder autêntico, não enganou, não mentiu, não escondeu nada, não agiu em causa própria. Ele é o exemplo, o benchmark a ser seguido em todas as circunstâncias da nossa vida.

 

Ele mesmo afirma: “O discípulo não é superior ao seu mestre, mas todo aquele quer for perfeito será como o seu mestre.” Lucas 6.40. Esta é uma referência direta a nós, seres humanos, que seguindo o seu exemplo, atingiremos a culminância em Deus.

É uma questão de nos alinharmos com o que a Palavra diz e agirmos de acordo. O primeiro sintoma de que você se alinhou com Deus e com Cristo, de que você foi perdoado por erros cometidos, é a paz interior. Esta paz é instantânea, pois dá descanso e guarida. Você ainda poderá estar triste, ainda poderá estar doente, desempregado ou endividado, mas a comunhão já aconteceu. A partir de agora as coisas começarão realmente a mudar em sua vida.

 

Não olhe mais para trás, para o passado, para os erros e enganos, não ligue mais para a voz incriminadora em sua mente, que gosta de julgar e condenar.

Firme-se agora no único líder autêntico e sincero, Jesus, e vença o seu maior inimigo: você mesmo, suas dúvidas, ansiedades, medos, sua incredulidade ou agressividade. Porque o maligno não pode agir em sua vida sem a sua permissão, seja consciente ou inconscientemente.

 

As pessoas poderão esquecer o que você disse e esquecer o que você fez. Mas elas nunca esquecerão o que você as fez sentir, seja amor, ou ódio.

É por isso que Cristo é o maior de todos os empreendedores e líderes, porque quando você o aceita em sua vida, ele o faz sentir amor, paz e alegria. Ele o faz sentir-se verdadeiramente perdoado de qualquer desatino ou erro cometido. Ele o faz sentir-se aquilo que, em sua essência,  você verdadeiramente é: um vencedor.

 

Você ainda poderá enfrentar dificuldades e problemas, poderá sofrer tropeços e deslizes, porém a vitória é mais do que certa. “Somos mais do que vencedores, em Cristo.” Romanos 8.37

E quando você vencer e Deus o colocar no cume da montanha, confie plenamente nele. Você não estará lá por acaso, porque irá protagonizar a sua missão de vida. Quando estiver no ápice da montanha você deverá escolher entre seguir em frente ou cair. Se cair Deus o amparará na queda, mas se decidir continuar Deus o ensinará a voar.

“Tu, ó Deus, és o nosso poder glorioso; por tua bondade, nos fazes vencer”. Salmos 89.17 (NTLH)

 

 

Trecho extraído do livro O Maior Empreendedor do Mundo, de Ernesto Berg.

Reprodução autorizada desde que citada a autoria e a fonte.

 

PARA LER A PARTE I DO ARTIGO JESUS: APRENDENDO A LIDERAR COM O SUPER COACH CLIQUE AQUI

 

PARA LER A PARTE II  DO ARTIGO JESUS: APRENDENDO A LIDERAR COM O SUPER COACH CLIQUE AQUI

 

PARA LER A PARTE III DO ARTIGO JESUS: APRENDENDO A LIDERAR COM O SUPER COACH

CLIQUE AQUI

 

 

 

 

 

 

                                                                                                                           

 

a

 

 

imagem

 

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

 

imagem

imagem